<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5890420\x26blogName\x3dtorneiras+de+freud\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://torneirasdefreud.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://torneirasdefreud.blogspot.com/\x26vt\x3d6977037342804099436', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

5/09/2004

as aventuras de jojó , ex -mordomo e poeta rocher , agora detective gabardinesco e poeta entediado de ocasião



jojó fechara os olhos lentamente,ao som longínquo do sax de sam , na rua .pelas frestas da persiana do escritório , entravam uns ténues raios de sol, alaranjando a atmosfera ,fazendo do pó acumulado uma onírica constelação de estrelas.
no colo de jojó um volume pesado.se a câmara se aproximasse poderíamos saber do que se trata , mas para já mantenhamos o mistério .
as pálpebras de jojó estão prestes a contornar o sono , quando umas pernas demoradas por umas sensualíssimas meias pretas fazem a sua entrada triunfal no escritório cubicular.
uma voz delicodece e murmurejante como um primaveril riacho desculpa-se pela interrupção .jojó sorri , quase voluptuosamente , e afirma nada haver a desculpar-se.
jojó convida a mulher a sentar-se , o que ela faz suavemente como o veludo de um vestido nunca usado antes.
o nome , começa por pedir jojó .a mulher despe com demora todas as sílabas do seu nome.helen lee.
helen lee , repete jojó , enquanto estende à mulher o lume que ela procura na carteira , sem encontrar .
o caso , pergunta jojó , ao mesmo tempo que coloca os seus olhos bem fundo nos olhos fugidios da mulher .
um desconhecido , começa ela a balbuciar , um desconhecido que me persegue ...saio de casa , e independentemente do local para onde me dirija há sempre um desconhecido que me oferece flores .começo a ficar assustada.
jojó sorri enquanto sorve o seu marlboro com vagar .
_que perfume usa ?
_não compreendo , diz a mulher , com uma evidente expres´são de surpresa no seu rosto .
_responda , por favor , é importante , replica jojó , cada vez mais confiante no seu sorriso .
_ impulse , responde a mulher inseguramente estupefacta.



_ caso resolvido .então não sabe?se um desconhecido lhe oferecer flores , isso é IMPULSE!