<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5890420\x26blogName\x3dtorneiras+de+freud\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://torneirasdefreud.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://torneirasdefreud.blogspot.com/\x26vt\x3d6977037342804099436', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

7/25/2004

a humanidade pelas praias da amargura

( post irritado porque é domingo)


quando eu era jovem, eu era comunista.não é que eu tenha deixado de ser jovem , deixarei um destes dias , pelas três da tarde.
o que eu deixei foi de ser comunista ,benza-se a avó guilhermina que teve de penar toda a sua existência cercada de marido ,filhos e netos marxistas e a sua devoção antonina em causa.
e mesmo se  continuo a achar muito bonita a ideia de termos por igual acesso aos mesmos bens ( não estou a ser minimamente irónica), não me apeteceu hoje partilhar o meu café e cigarro e a leitura burguesa do meu jornal ,com os bárbaros que aportam em magotes à praia onde vivo , com a benção dos deuses.
 
são hordas de praistas desenfreados , que vêm com seus frangos de churrasco e rádios a pilhas , capazes de berrar com a mais duracel das durações .
são mulheres de cabelos pintados de um louro ovo-de-páscoa e anéis de ouro nos dedos que têm e que não têm.
e são as avós de saia preta e camisa preta e olhos pretos que ficam de saia preta, camisa preta e olhos pretos durante todo o dia , encolhidas debaixo de um guarda -sol.
e são as crianças que pedem,berram,fazem caretas,berram,fogem,fazem caretas,pedem e são as mães atrás deles ,berrando ,ameaçando, cada vez mais louras .
e os pais ressonando ao sol,indiferentes,gordos,quietos na paisagem farta e obesa.
 
cheira a fritos,frango e óleo johnson.há tanta música no ar que não se distingue nada nessa massa informe de barulhos .há muito que o marulhar é só uma lírica recordação .
 
mea culpa e desta horda que me invade a praia e que votou no senhor y porque ele tinha uma cara honesta,mas fala mal dos ucranianos porque sim ,e jamais leu marx e tem medo do patrão, esqueceu a luta sindical e não faz greve por causa do crédito ao banco e prefere ser mais um desde que não tenha que pensar ,não faz mal se puderem vir à praia   ...
não, serei tudo , mas marxista não , que a voz tenho enrouquecida e a lira destemperada .
 
mas quero que eles possam , tanto como eu , ter dentista e ir de férias , mesmo que eu vá para praga e eles para benidorm.e quero que continue a haver um eles e um eu .prescindo é  de qualquer nós aglutinador e totalizante.