<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5890420\x26blogName\x3dtorneiras+de+freud\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://torneirasdefreud.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://torneirasdefreud.blogspot.com/\x26vt\x3d6977037342804099436', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

7/03/2004

o que é um frigorífico
( parte primeira )



o frigorífico é o electrodoméstico mais zen de uma casa.está sempre pronto a receber-nos e costuma reservar-nos sempre uma surpresa, agradável ou não.
a sua compleição é forte,elegante e distinta.geralmente opta por linhas minimalistas ,socorrendo-se de uma paleta cromática que costuma variar entre os 7647 opções de branco.
por norma pouco ruidoso,a sua aparente bonomia só é interrompida por preocupações ecológicas mais ortodoxas.
abrir o frigorífico poderá ser ,nos desispiritualizados dias de hoje, o mais próximo equivalente de uma experiência religiosa.
um frigorífico é um electrodoméstcio, mas também uma categoria estética e moral .
solitário trabalhador , incansável nos turnos diurnos ou diurnos,pode revelar-se o mais fiel amigo do homem,abrigando desejos e caprichos,sendo cúmplice de segredos impartilháveis,guardados reconditamente.

nas casas amigas, o melhor retrato é o frigorífico familiar.nas mãos que abrem o gigante branco da cozinha , desdobra-se uma personalidade inteira,irredutível.a psicanálise do futuro passará ,inevitavelmente, pela categorização das relações do eu com a entidade frigorífica.

não faz muitos meses faleceu-me o frigorífico precendente.um alemão robusto , funcional e algo dado à especulação metafísica.sucedeu-lhe um francês rechonchudo e jovial,de personalidade levemente mais ruidosa,de tendência suspirosa, o que nos levou a inscrevê-lo numa opus gay frigorífica.acolhe simpaticamente a minha paleta de queijos franceses e revela preferência por verduras e frutas.
o pobre alemão jaz agora numa qualquer sucata nacional,sombriamente ferrugento e destituído do seu si.

( to be continued)