<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5890420\x26blogName\x3dtorneiras+de+freud\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://torneirasdefreud.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://torneirasdefreud.blogspot.com/\x26vt\x3d6977037342804099436', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

8/17/2004

patéticos

recolhidos dos empoeirados arquivos das torneiras,dedicados a r.,sempre,que foi quem mais os amou:


patéticoI
sabes? gosto de ver esta estrela que tens aqui no ombro esquerdo.
miguel , não digas disparates...
está bem , eu não digo .mas amavas-me sem disparates?
não.
então tenho de continuar a dizer,para me amares.
miguel , amavas-me se eu não tivesse uma estrela no ombro esquerdo?
não .

patéticoII
tens lume?
não ,mas tenho uma alma , queres?
a tua alma dá para acender este cigarro?
dá...

patético III
abre os olhos , ou cais ...
mas eu quero é cair ...
se caires , dói ...
se eu cair adormeço deitada nas folhas...
e se eu te soprar até ao chão ?


patético IV
por que não olhas para o céu?
porque tenho medo de não acreditar mais em anjos .

patético V
fecha a porta .
já fechei .
agora dá -me um abraço que me arranque da terra.
não te demores.

patético VI
fecha-me os olhos .
assim?
mais ...
assim?
ainda não ...
mas é impossível fechar mais ... o que vês?
vejo a memória do mundo .

patético VI
se eu voasse eras céu?
ou estrela.
se eu nascesse eras ventre?
ou terra .
se eu fosse palavra eras boca?
ou poema .


patético VII
está tanto silêncio no mundo , hoje.
ouves a música?
não.ouço a tua pele.
há tão pouco luz ,nesta manhã...
vês o mar? não.vejo a tua boca .

patético VIII
se te der este papel fazes um desenho ?
se te der o mundo , foges comigo?

patético IX
onde está a lua?
a prender -te os cabelos ...
bebe-a devagar ...e beija-me de seguida.

patético X
empresta-me a tesoura.
para quê?
quero recortar teu coração .
para quê?
para o costurar no meu .

patético XI
quem está aí?
a tua sombra...
queres entrar ?
não , quero levar -te comigo .


patético XII
donde vens?
do corpo de uma mulher.
estás só? estou.
queres um ventre para nascer?


patético XIV
ele:porque desceste da árvore aquela noite?
ela:porque queria morrer na terra contigo .


patético XV
se te pedir um beijo , dás?
se eu não tivesse nascido ,encontravas-me?

patético XVI
podes ensinar-me a música?
qual ? aquela que faz dançar a faca do coração .

patético XVII
estás perto de mim? estou ...
prova-me. se fechares a mão eu caio dentro de ti .